> CASADA  
Casada

- O telemóvel do seu cônjuge, na sua presença, está sempre sem som?
- Era normal ele afastar-se para atender o telemóvel?
- Quando confrontado com factos graves ele desmente, mas disfarça mal...?
- O dinheiro que falta, será gasto com outra?
- As atenções e os sorrisos, foram substituídos pelo silêncio e pela frieza?
- O ato sexual é cada vez menos frequente e desinteressante?
- A desconfiança tomou conta de si?
- Como será o futuro dos seus filhos? Vai acabar por criá-los sozinha?
- O seu cônjuge anda a destruir-lhe a autoestima?
- Está cansada de mentiras?
- Há quanto tempo não lhe é dirigido um piropo, sorrisos ou outras manifestações de carinho em casa?
- Os fins-de-semana são tensos, insuportáveis e de solidão?
- Os amigos dele estão sempre em primeiro lugar?
- Já o apanhou a olhar longamente, e no vazio, para aquela sua amiga, que ultimamente passa a vida lá em casa?
- E as amiguinhas dele, sobretudo as disponíveis, serão de confiança?
- No local de trabalho dele... a oferta será muita...?
- Quanta desculpas esfarrapadas, tipo: furos e avarias no carro, trânsito super engarrafado, acidente que entupiu a estrada, ficar sem gasolina, acidente ou doença súbita de um colega e ida com ele ao hospital, serões imprevistos, e muitas outras desculpas esfarrapadas que ele já deu, quando chega tarde a casa? >>
   
<< anterior seguinte >>